Oscar Fingal O'Flahertie Wills Wilde


The Picture of Dorian Gray

Oscar Fingal O’Flahertie Wills Wilde

Oscar Fingal O'Flahertie Wills Wilde, Oscar Wilde, nasceu em Dublin em 16 de outubro de 1854. Foi poeta, dramaturgo, jornalista, crítico e teórico. Tornou-se conhecido por sua vida de extravagâncias e pela devoção ao Esteticismo (Dandismo), movimento criado pelo próprio escritor. Embora seu texto mais conhecido seja O Retrato de Dorian Gray (1890), o sucesso de Wilde, na época, deu-se, em grande parte, pela criação de suas peças teatrais, a exemplo, A Importância de Ser Prudente (1895). Wilde assistiu a sua carreira desabar devido às acusações de práticas imorais na Era Vitoriana. Em exílio, por três anos, morreu em Paris no ano de 1900.
 
 
 

Sobre o texto

O Retrato de Dorian Gray, ou no original The Picture of Dorian Gray, é o único romance escrito por Oscar Wilde. O texto teve um grande impacto na vida do artista, isso porque o autor sempre teve muito a dizer e a escrever sobre essa obra em particular. Um exemplo disso é o famoso Prefácio em que Oscar Wilde revela muito acerca de sua visão em relação ao romance e à Arte de modo geral. Além disso, O Retrato de Dorian Gray também foi utilizado em seu tribunal como "prova" de suas práticas imorais. O texto foi traduzido para o português brasileiro, pela primeira vez, em 1923, por João do Rio, disponibilizado pela Livraria Garnier. Desde então, o romance já foi traduzido novamente por tradutores como Clarisse Lispector em 1974 (em adaptação ao público infanto-juvenil pela editora Tecnoprint/Ediouro), Paulo Schiller em 2012 (pela editora Penguin Companhia), e Jorio Dauster em 2013 (pela editora Biblioteca Azul da Globo Livros).
 
 
 

Sobre o tradutor

Tiago Pereira é graduado em Letras Inglês pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), graduando em Letras Português e Inglês pela Universidade Franciscana (UFN) e mestrando em Estudos Literários pela UFSM.

Trecho da tradução

Uma chuva fria começava a cair, e a luz turva dos lampiões na rua parecia medonha em meio a um nevoeiro úmido. Os estabelecimentos, ainda a pouco, eram fechados, enquanto homens e mulheres de feitio sombrio se juntavam em grupos distintos próximo as entradas. Um som horrível de vozes ecoava de dentro de algumas das tavernas. Dentro de outras, bêbados brigavam e gritavam uns com os outros. (Texto completo para download, 622KB)

Como citar esta tradução

WILDE, Oscar Fingal O'Flahertie Wills. The Picture of Dorian Gray. Tradução, prefácio e notas: Tiago Pereira. Acácia – revista de tradução, Florianópolis, v. 1, n. 2, p. 469-522, 2018. ISSN 2592-3915. Disponível em: <http://www.revista-acacia.com.br/2018/02/oscar-fingal-oflahertie-wills-wilde>.