Edgar Allan Poe


Silence – a Fable; Sphinx; The Tell-Tale Heart

Edgar Allan Poe

Os tons recorrentes da prosa e poesia de Edgar Allan Poe (19 de Janeiro de 1809 – 7 de Outubro de 1849) são o funesto, o misterioso, o trágico e o macabro. Nascido em Boston, Estados Unidos, ele também é considerado o pai da ficção policial. Os contos e poemas de Poe estão entre os mais lidos e conhecidos da literatura mundial, tendo sido amplamente traduzidos para as mais variadas línguas. Falecido há mais de 200 anos, suas histórias continuam surpreendendo, encantando e, por que não?, amedrontando leitores de todas as idades.
 
 
 

Sobre os textos

A seleção dos textos e sua tradução são fruto de práticas de tradução, empreendidas nas aulas da disciplina Tópico Especial em Língua I – Oficina de Tradução, do curso de graduação de Letras Inglês da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.
Os dois primeiros contos da presente seleção, Silence – a Fable (1838) e Sphinx (1850), se unem por seus motivos centrais acerca do isolamento e do horror, além de trazerem referências helênicas (TSOKANOS, 2017, p. 178). O primeiro foi traduzido pela aluna Natália Elisa Lorensetti Pastore, e revisado pelo professor, Cassiano Teixeira de Freitas Fagundes. O segundo foi traduzido em parceria por Pastore e Fagundes, e revisado por Fagundes. Já The Tell-Tale Heart (1843), um dos contos mais conhecidos de Poe, é texto-fonte de uma tradução coletiva feita pelos alunos da disciplina, e revisada e editada por Pastore e Fagundes.
 
 
 

Sobre os tradutores

Cassiano Teixeira de Freitas Fagundes é Mestre e Doutorando em Estudos da Traduçãono programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina. É Professor Substituto na mesma instituição.
Natália Elisa Lorensetti Pastore é graduada em Língua e Literatura Inglesa pela Universidade Federal de Santa Catarina, e mestranda no programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, pela mesma Instituição.
São graduandos dos cursos de Letras da Universidade Federal de Santa Catarina os tradutores Lavine Lima, Vitor Marques de Souza, Eliani Ventura, Daniela Kufner Balestrin, Ana Paula dos Santos Beck, Dmitria Guimarães Santos, Fhelippe Waltelon Souza dos Santos, Bryan Cidade de Souza, Cesar Antônio Teló, Florence Silva dos Santos, Giovanny Muniz Amaral, Jéssica Ribeiro do Rozário, Luis Felipe Schlindwein, Maria Eduarda Dutra Mendonça, Nicole Lazzaron Hirtenkauf, Ricardo Magnus Rangel da Fonseca e Solange Regina Muller.

Trecho da tradução

Seus esforços para me despertar da condição de melancolia anormal na qual eu caíra foram frustrados, em grande medida por certos volumes que encontrara em sua biblioteca. Estes eram de um caráter que forçava a germinação de quaisquer que fossem as sementes da superstição hereditária que estavam latentes em meu peito. Lia esses livros sem seu conhecimento e, assim, muitas vezes ele não tinha como se responsabilizar pelas impressões forçosas que haviam se apresentado à minha imaginação. (Texto completo para download, 466KB)

Como citar esta tradução

POE, Edgar Allan. Silence – a Fable; Sphinx; The Tell-Tale Heart. Tradução, prefácio e notas: Cassiano Teixeira de Freitas Fagundes, Natália Elisa Lorensetti Pastore, Lavine Lima, Vitor Marques de Souza, Eliani Ventura, Daniela Kufner Balestrin, Ana Paula dos Santos Beck, Dmitria Guimarães Santos, Fhelippe Waltelon Souza dos Santos, Bryan Cidade de Souza, Cesar Antônio Teló, Florence Silva dos Santos, Giovanny Muniz Amaral, Jéssica Ribeiro do Rozário, Luis Felipe Schlindwein, Maria Eduarda Dutra Mendonça, Nicole Lazzaron Hirtenkauf, Ricardo Magnus Rangel da Fonseca e Solange Regina Muller. Acácia - revista de tradução, Florianópolis, v. 2, n. 2, p. 43-71, 2019. ISSN 2595-3915. Disponível em: <http://www.revista-acacia.com.br/2019/02/edgar-allan-poe>.